As empresas que seguem práticas relacionadas ao ESG (Environmental, social and corporate governance) têm um lucro 20% maior do que as demais, segundo pesquisa da Accenture, multinacional em consultoria, em parceria com o Fórum Econômico Mundial. 

O termo ESG foi definido pela primeira vez em 2004, no relatório “Who Cares Wins” (Ganha quem se importa), que foi escrito em um encontro promovido pelo Banco Mundial e pelo Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas). O evento tinha como objetivo definir como deveria ser feito um investimento responsável. 

Para alcançar tal patamar, as empresas podem recorrer a diferentes ferramentas, que tem como objetivo melhorar indicadores sociais, de sustentabilidade e de governança. Uma dessas maneiras é através de Pesquisas de Clima Organizacional, as PCOs. Por isso, hoje vamos apresentar como a Pesquisa de Clima Organizacional pode melhorar o ESG de sua empresa.

O que é ESG?

A sigla ESG significa Environmental, Social and Corporate Governance, traduzido por Ambiental, Social e Governança Corporativa. Esses três pilares são os principais fatores quando falamos sobre sustentabilidade corporativa e tem como objetivo tornar uma empresa ambiental e socialmente responsável, além de ser gerenciada de forma inteligente.

Para uma melhor compreensão da sigla, mostra-se importante separá-la em cada um dos termos. 

  • O pilar ambiental (environmental) está relacionado à atividade fim da empresa mas também aos comportamentos usuais associados aos impactos no meio ambiente. De forma prática, esse fator avalia como a empresa lida com recursos naturais para produção dos seus produtos, por exemplo. Além disso, em um ambiente fabril e corporativo também deve ser verificado como ocorre a gestão de resíduos, como também uso de energias e emissões de gases do efeito estufa. As empresas usam, muitas vezes, suas boas práticas no âmbito ambiental para se autopromover. Com o crescente movimento pró-sustentabilidade, os times de marketing das grandes corporações transformaram essas ações em estratégias muito rentáveis. Em nosso blog sobre Marketing Verde, desenvolvemos melhor essa questão, não deixe de conferir!
  • O pilar social é relacionado a forma como a empresa lida com seus stakeholders, sendo estes consumidores, fornecedores ou investidores. Nela, é avaliada a rotatividade da empresa, o plano de carreira, os benefícios oferecidos, os salários, a qualidade de vida dos funcionários e outros fatores sociais como a inclusão e diversidade.
  • O pilar de governança corporativa avalia a forma como os gestores e líderes das empresas lidam com as pautas sociais e ambientais. Tendo em vista que muitos investidores prezam pela transparência e ética, a performance das empresas com práticas ESG são fatores observados. Além disso, a diversidade na composição do conselho e altos cargos também são constatados assim como sua respectiva remuneração.

 Importância do ESG em uma empresa

Atualmente, pode-se observar que empresas brasileiras vêm cada vez mais adotando práticas ESG na própria gestão interna, visando minimizar os impactos no meio ambiente. O novo comportamento é resultado da crescente interação das com os consumidores, fornecedores ou investidores, por exemplo. Tais stakeholders visam se conectar cada vez mais com empresas de caráter sustentável, logo há uma pressão para a comprovar tal sustentabilidade. 

Porém, para qualquer empresa, seguir o ESG garante uma gestão mais eficiente e estratégica referente às práticas ambientais, sociais e de governança corporativa. Como exemplo, é possível perceber como a relação com os colaboradores se torna muito melhor através das práticas sociais da ESG, aumentando a retenção de talentos entre os funcionários e, consequentemente, os resultados gerais da empresa são afetados.

Portanto, as empresas buscam o ESG para gerar um impacto positivo na sociedade, reduzindo os riscos e melhorando o relacionamento com clientes, fornecedores e com as comunidades. Além disso, também mostra os resultados de tais práticas aos investidores que estão olhando para o negócio de maneira holística e transparente.

Ao conectar tais conceitos com a realidade do país e mundo como o período pós pandêmico, é possível verificar a grande necessidade de um maior engajamento no meio corporativo para enfrentar pautas críticas socioambientais. Dentre as pautas combatidas e minimizadas pelo ESG, pode ser destacado:

  • Desigualdade social
  • Gestão de Resíduos
  • Transparência corporativa
  • Diversidade e Inclusão

Como a PCO pode melhorar o ESG?

A Pesquisa de Clima Organizacional (PCO) tem como base e fundamentação a opinião dos associados e colaboradores de uma determinada empresa. O foco desta é conhecer e avaliar o engajamento dos participantes, seu nível de comprometimento e a concordância com determinados processos, estes são postos à prova de maneira que a opinião dos colaboradores esteja diretamente associada à performance. 

Mesmo com a possibilidade de personalização na construção da pesquisa associada ao contexto de cada empresa, é importante avaliar determinados aspectos dos colaboradores, como os citados abaixo:

  • Cultura e Clima Organizacional
  • Relacionamento com gestores
  • Meio de trabalho e ferramentas
  • Funções desempenhadas
  • Plano de cargos e salários

Para que tenha máximo aproveitamento, deve ser realizada respeitando o anonimato dos colaboradores, o que pode prevenir conflitos. Além disso, as perguntas devem provocar o colaborador a se abrir e expor a realidade da empresa e são 

Este approach pode ser utilizado para diagnósticos em relação a satisfação do trabalhador para com a empresa e tem papel fundamental para a tomada de ações e realização estratégica do endomarketing. Assim, sua prática é de suma importância para um melhor resultado da empresa, visto que a durabilidade e a própria saúde dos processos podem ser assegurados através de ações tomadas por esta modalidade de pesquisa.

Dessa forma, é possível relacionar o resultado da PCO com os pilares dos conceitos do ESG, visto que a pesquisa facilita a análise de desempenho das empresas acerca dos fatores sociais, ambientais e governança no que gira em torno dos colaboradores que participam da execução dela. Um dos exemplos a ser mencionado é a análise do plano de carreira dos funcionários atrelado ao pilar social do ESG e como a empresa lida com a gestão de resíduos nos setores diretamente ligados aos colaboradores, atrelado ao pilar ambiental.

Por fim, a PCO se torna uma metodologia importante para o RH (Recursos Humanos) avaliar a satisfação dos funcionários com a empresa, mas também viabiliza uma análise da empresa nos conceitos ESG, os quais são observados pelos investidores. Porém, é importante citar que além do ESG estar relacionado diretamente ao dia a dia dos funcionários da empresa, também impacta nos outros stakeholders mencionados acima. 

Aqui na Empresa Júnior, entendemos a importância da consolidação de um negócio alinhado aos pilares ESG. Por isso, desenvolvemos meios, através da nossa Frente de Gestão e Comunicação, para ajudar empreendedores com essas questões. Que tal iniciar sua jornada em busca de um melhor rankeamento nos índices ESG através da Pesquisa de Clima Organizacional? Nossa área de Processos conta com um time de consultores especializados para executar esse serviço. Quer saber mais? Marque um diagnóstico gratuito!

× Agende um diagnóstico