Por que as bolsas da Gucci valem tanto?

A Gucci é uma gigante do mercado de luxo, sendo avaliada em cerca de 18 bilhões de dólares. Contudo, a marca se destaca para além de seu faturamento, sendo um clássico case de valor agregado. Isso porque vemos artigos custando dezenas de milhares de dólares. Fica então a pergunta: Por que as bolsas da Gucci valem tanto?

Ao longo desse blog vamos analisar o desenvolvimento da marca e seu envolvimento não só com o mercado, mas com celebridades que alavancaram a empresa para outro patamar. 

Início da Marca

Fonte: Instituto do Luxo

A marca italiana foi criada em 1921 em Florença por Guccio Gucci, um simples porteiro do Hotel Savoy. O homem trabalhou por anos como maleiro, fascinando-se pelos símbolos impressos nas malas e pelos brasões que muitas famílias nobres mandavam imprimir em suas bagagens. Assim, adquirindo, desde pequeno, o seu gosto pela qualidade e elegância.

Contudo, foi apenas aos 40 anos de idade, após anos de economias, que Guccio conseguiu montar a sua primeira loja. Seu objetivo era desenvolver uma marca referência em produtos de couro de alta qualidade. Para isso, contratou os melhores artesãos da Toscana, local de referência da matéria prima em questão. 

Não demorou muito para que a nobreza florentina passasse a se encantar por seus produtos de estilo modesto e acabamento impecável. Conseguindo esse reconhecimento, pôde expandir seu negócio, passando a produzir em sua própria oficina, aumentando assim, significativamente, sua lucratividade. 

Gucci: consolidando sua identidade

A expansão do negócio foi rápida, e logo a Gucci já possuía uma renomada clientela internacional. Assim, para manter-se em ascensão em um mercado tão competitivo como o da moda, Guccio expande seu rol de produtos, passando a oferecer malas, baús de viagem, cintos, sapatos e luvas. Além disso, aplicou neles um design inspirado no estilo equestre, o que acabou atraindo uma cartela de clientes muito mais refinada.

Apesar do triunfante caminho que a marca vinha traçando, foi só em 1947 que veio o seu primeiro produto emblemático: a bolsa Gucci com alça de bambu. O design revolucionário impulsionou a pegada única que era tão requisitada pelo mundo da moda: o logotipo. Foi na década de 50 que surgiu o GG, que passou a ser estampado em todos os produtos como uma forma de marca da alta sociedade. 

Fonte: Pinterest

De Florença para o mundo

Por mais que o crescimento da marca estivesse em ritmo exponencial, foi só após a morte de Guccio que houve a expansão para além da Europa. Seus filhos foram responsáveis por levar o sonho do pai para os Estados Unidos. Desse modo, deram o passo crucial para entrarem, de forma definitiva, no mercado da alta costura.

Nesse momento, a Gucci se tornou a desenvolvedora de tendências para as pessoas mais ricas e influentes do mundo. Tal título tornou a marca não apenas central, como também supervalorizada, dadas as parcerias obtidas a partir desse boom.

As parcerias que alavancaram a Gucci

É inegável que a Gucci é uma das marcas mais conhecidas e famosas no mundo da moda. Se tornou referência no ramo por suas por suas peças, principalmente suas bolsas, que possuem modelos inovadores, divertidos e qualidade excepcional. No entanto, seu alavancamento vem também de suas parcerias mais inusitadas e brilhantes.

Além de suas peças estilosas, a Gucci é conhecida por fazer parcerias com diferentes marcas e artistas, como a Xbox, The North Face, Adidas, a loja de departamentos sueca H&M, Tokyo Lady Studio para a edição comemorativa de aniversário da edição chinesa da revista Elle Men Fresh, o grafiteiro Gucci Ghost, entre muitas outras que foram grande sucesso e que chamaram a atenção, alavancando a marca e aumentando seu alcance para uma maior variedade de públicos.

                                                                                     Fonte: Billionairemart

As expressões da influência da marca

A Gucci tomou uma proporção tão grande que percebeu uma oportunidade de negócio  incrível: mercantilizar não apenas suas mercadorias, mas sua história. Foi assim que surgiu o Gucci Garden, um museu na Itália que guarda não apenas curiosidades, mas peças revolucionárias para o mundo da moda.

Outro feito do mesmo gênero foi o acordo com uma produtora norte-americana para as histórias e dramas envolvendo seus fundadores, assim como o do desenvolvimento da marca, fossem sintetizados em um filme: Casa Gucci. O sucesso do cinema foi protagonizado por grandes nomes como Al Pacino e Lady Gaga, que viveram a história da família que transformou o mercado de bolsas e artigos de luxo.

Por que as bolsas da Gucci valem tanto?

Atualmente a Gucci possui um valor de marca de 18,1 bilhões de dólares. Podemos observar através da sua história de altos e baixos desde sua criação, em 1921, pelo italiano Guccio Gucci.  

Vendo a história da marca e sua gradual sucessão para o sucesso, podemos  concluir que as bolsas da Gucci valem muito por diversos fatores, tais como: materiais utilizados, mão de obra qualificada, pontos de venda em locais estratégicos e sofisticados. Mas, principalmente, o grande investimento em propaganda feito pelo grupo que detém a marca atualmente, o PPR. Apenas para anúncios em revistas de quatro países, ele investe mais de 170 milhões de reais por ano.

Gucci é uma das marcas mais amadas do mundo, conhecida por seus designs inovadores e atemporais.

Se você ainda se indaga “Por que as bolsas da Gucci valem tanto?”, é necessário entender que todas as marcas high-end são caras, e por isso que a Gucci também está na lista. Além disso, a empresa tem servido royalty e celebridades desde 1921, tendo essa prática até hoje.

Se você, assim como a Gucci, quer agregar valor a sua marca e atingir de forma certeira o seu público-alvo entre em contato conosco agora para desenvolvermos um plano de marketing exclusivo e especializado para sua empresa!

Veja Mais

Categorias

Entre em contato conosco se você tiver alguma dúvida