Sinais de que você está pronto para a Internacionalização de Empresas

Você já se perguntou se seu negócio estava preparado para alcançar outros países? Em um mundo tão globalizado, como o de hoje, a internacionalização de empresas vem se mostrando como uma das principais ferramentas de expansão para empreendimentos, por isso  é imprescindível se preparar para dar esse passo à frente.

Por ser um momento tão importante na trajetória de uma empresa, é necessário analisar essa situação de maneira bastante cautelosa, para evitar complicações maiores no futuro. Para isso, vamos comentar sobre os sinais de que seu negócio está pronto para se internacionalizar, buscar ajudá-lo nesse processo, além de abordar as barreiras de entrada, que podem te atrapalhar.

Internacionalização de empresas

O que é a internacionalização de empresas?

Primeiramente é necessário entender o que exatamente é o processo de internacionalização de empresas. De uma maneira simples, envolve a expansão de um empreendimento para outros países. Porém, é muito mais complexo do que isso, envolvendo questões sociais, culturais, financeiras, burocráticas e políticas. 

Quando se fala de internacionalização, é impossível não falar de interdependência. Esse conceito é um dos mais fundamentais para o entendimento das relações internacionais contemporâneas. A interdependência consiste numa rede de trocas e relações entre diversos atores do cenário internacional (Estados, empresas, governos, ONGs, organizações, entre outros), exemplificando a dependência mútua entre dois ou mais atores. 

No cotidiano, podemos observar esse conceito em prática quando falamos da construção de um smartphone, onde seus componentes vêm de diferentes partes do mundo.

Um dos principais pontos na hora de iniciar o processo de internacionalização de empresas é a análise de risco e o retorno sobre o investimento. Antes de dar início efetivamente, é necessário realizar estudos sobre os possíveis riscos e custos da operação, pensando também em como adaptar  o seu produto/serviço à cultura do país de destino. 

Nesse sentido, é importante trazer para o time especialistas de Marketing que irão contribuir com análises de público-alvo, pesquisas, estratégias de comunicação e de posicionamento para acertar em cheio quando abordar um novo povo e, consequentemente, uma nova cultura. O sucesso de uma empresa no momento de se internacionalizar passa muito pelo modo como ela vai se comunicar com seu novo público, uma vez que é como começar um negócio do zero.

Quais são as vantagens de explorar novos mercados?

Um dos principais questionamentos dos gestores é: “Eu preciso ter explorado todas as oportunidades de crescimento no mercado interno antes de ir para o exterior?

A resposta para essa pergunta é simples e direta: não!

Explorar novos mercados traz grandes oportunidades para as empresas, possibilitando a exploração de uma demanda reprimida e fortalecendo o posicionamento da sua empresa. Além disso, adentrar outros mercados pode acabar com a sazonalidade do seu produto. Por exemplo, uma empresa brasileira de sorvetes que tem baixa nas vendas durante o inverno pode se internacionalizar para algum país do Hemisfério Norte e terá assim, duas temporadas altas por ano.

Maior competitividade: Ao se internacionalizar, novos concorrentes entram no campo de visão da sua empresa, servindo de combustível para buscar inovações e manter-se evoluindo constantemente.

Diversificação das receitas: Em outros países, as situações são diferentes e isso proporciona novas oportunidades de públicos e produtos para potencializar ainda mais a receita. Além disso, impede  que a sua empresa seja dependente de um público específico.

Aumento da independência perante o mercado nacional: Como dito anteriormente, diversificando suas oportunidades, o risco de ser afetado por algo que acontece no mercado nacional cai substancialmente. Isso torna a sua empresa mais imune a crises, situações políticas, sociais, entre outras.

Modernização da empresa: Quando o processo de internacionalização ocorre, ele traz consigo oportunidades e ameaças. Uma empresa só consegue se proteger dessas caso continue se modernizando e atualizando de acordo com as tendências.

Faturamento em outras moedas: Em um mundo onde algumas moedas são mais estáveis e poderosas do que outras, é vantajoso obtê-las em grande escala. Por exemplo, ao se internacionalizar para os Estados Unidos ou para países da União Europeia, o faturamento será em dólares e euros, respectivamente. Moedas essas que são extremamente consolidadas, chegando a valer mais de 4 vezes a moeda brasileira, o real.

Barreiras de entrada

Como já comentamos anteriormente, apesar da internacionalização de empresas ser um passo bastante importante, é necessário antes analisar quais fatores podem atrapalhar esse processo. Dentre as barreiras de entrada, incluem-se fatores culturais, legais, técnicos e financeiros.

Barreiras de entrada

Barreiras culturais: antes de internacionalizar sua empresa, é necessário estudar a cultura do país para qual você pensa em expandir seu negócio, além do perfil de seus habitantes. Com isso, é possível moldar o seu empreendimento de uma forma que seja mais adequada para as pessoas do país escolhido. Além disso, é imprescindível se atentar a fatores como idioma e costumes, visto que será de suma importância caso exista a criação de uma filial e o envio de trabalhadores, estes que precisam estar informados sobre uma eventual mudança em seu estilo de vida. Um exemplo disso é o McDonald’s, que ao abrir unidades na Índia, enfrentou um dilema, visto que a população não consome carne de vaca.

Barreiras legais: cada governo possui diferentes regras, impostos e exigências, que permeiam diferentes aspectos de um negócio. Esses fatores envolvem a legislação trabalhista, as taxas de importação, além de requisitos que precisam ser seguidos à risca para determinado produto ou serviço poder ser comercializado. Como já dito anteriormente, esses critérios variam de acordo com o país e sua governança, portanto devem ser analisados cautelosamente, para evitar maiores complicações posteriormente.

Barreiras logísticas: é necessário estudar todo o fluxo de fornecedores para o novo país de escolha, a fim de minimizar os custos tarifários e alfandegários. Em seguida, a empresa deve ter conhecimento dos melhores fornecedores e das vantagens de comprar diretamente no país ou se é mais vantajoso importar de outro lugar. 

Barreiras financeiras: o processo de internacionalização de empresas é bastante custoso e já foi incapacitante para diversos empreendedores que almejam outras nações. É de suma importância que o negócio já esteja estável financeiramente, antes do processo se iniciar, caso isso não ocorra, as consequências podem ser irreversíveis.

Modos de se internacionalizar

Exportação: Trata-se de exportar materiais ou serviços para outros países, método que serve como uma porta de entrada, portando um baixo custo de operação. Como exemplo, temos a empresa brasileira CSN Mineração, uma exportadora de minérios.

Franchising: Consiste em transferir o direito de uso da marca a um terceiro. Diante disso, essa pessoa pagará royalties ou taxas para o dono. Um dos principais exemplos desse método é a famosa rede de fast-food McDonald ‘s, possuindo mais de 35 mil restaurantes ao redor do mundo.

Joint Venture: Um dos modos mais comuns de se internacionalizar, baseia-se em se juntar com uma empresa já existente no país-alvo durante um determinado período. É muito útil porque disponibiliza conhecimento de mercado e de público para o empreendedor, além de trazer segurança para os clientes através de um nome já estabelecido. Como exemplo, tem a junção da famosa marca de ketchups Kraft Heinz com uma foodtech chilena chamada NotCo.

Investimento Direto: É o modo mais intuitivo quando se pensa em internacionalização, abrindo uma empresa do zero no outro país (ou uma subsidiária/filial). Tratando-se desse aspecto, a Nintendo é um grande exemplo, tendo uma subsidiária em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Como identificar o momento certo de se internacionalizar

A internacionalização de empresas é um processo bastante complexo e arriscado, portanto é necessário esperar o momento certo para tomar essa decisão. Mas, exatamente quando seria esse momento?

Não existe uma resposta certa para esse questionamento, já que o momento ideal de expandir para outros países pode variar de acordo com o empreendimento e seu mercado de atuação. No entanto, existem alguns indicativos de que um negócio está pronto para se internacionalizar, dentre eles:

  • Consolidação no mercado doméstico: antes de buscar outros países, é necessário que o empreendimento tenha se estabilizado domesticamente. Isso se diz respeito a uma base sólida de clientes, além de uma marca reconhecida e resultados financeiros constantes.
  • Movimento do mercado: Claro que em alguns casos é necessário tomar a iniciativa e assumir os riscos, mas em alguns mercados é possível observar uma tendência de internacionalização. Como por exemplo, se o concorrente direto da sua empresa está indo explorar oportunidades nos Estados Unidos, você deve considerar essa oportunidade para a sua empresa também.
  • Recursos necessários: para uma empresa expandir, é preciso uma quantidade de recursos, que variam de financeiros e humanos. 
  • Demanda internacional: A partir de estudos de público-alvo em outros países, é possível compreender a existência de demanda para o seu produto/serviço no dito mercado. Vale ressaltar que é um dos principais fatores para a tomada de decisão do gestor.

Portanto, a internacionalização de empresas é um processo bastante complexo e desafiador, porém esperamos que o nosso conteúdo tenha te auxiliado de alguma forma. Caso tenha se interessado, convidamos você a conhecer um pouco mais sobre a Empresa Júnior PUC-Rio e nossa mais nova área de internacionalização. Além disso, te convidamos a realizar uma reunião de diagnóstico gratuita com nossos especialistas, para entendermos melhor o seu negócio e buscar a melhor maneira de como te auxiliar.

Caso tenha restado qualquer tipo de dúvida, é só entrar em contato com a gente através do nosso “Fale conosco”, ficaremos contentes em te auxiliar no que for necessário.

Autores: Miguel Rebello e Thiago Benevides

Veja Mais

Categorias

Entre em contato conosco se você tiver alguma dúvida