Como preparar o relatório ESG da sua empresa

Está cada vez mais difícil se posicionar no mercado sem estar atualizado com os temas ESG, uma vez que, os stakeholders em geral estão cada vez mais críticos em relação a isso. Além disso, você sabia que empresas mais diversas performam melhor?  Imagine que você é um stakeholder qualificado e irá se candidatar a uma vaga ou investir em uma organização, você participaria ou investiria em uma organização que não está alinhada com as tendências de mercado? Neste blog iremos abordar o que é e os motivos para implementar os relatórios ESG em sua empresa. Não fique de fora das tendências globais de mercado! Vamos te ajudar a estar a par das informações estratégicas sobre este tema.

O que é um relatório ESG?

O relatório ESG é um aliado que auxilia na divulgação de metas, resultados e indicadores ambientais, sociais e de governança, sendo portanto, um mecanismo de clareza em relação às suas ações sustentáveis. Esse documento contém as demonstrações financeiras e as atividades voltadas ao tema. Ele será uma ferramenta regulatória da empresa e um exercício de transparência.

Essa ferramenta é de extrema importância para desenvolver estratégias a longo prazo, bem como, monitorar e ter conhecimento do quão eficaz as mesmas estão sendo, permitindo então com que melhorias e ajustes sejam feitos e com que as práticas sejam cada vez mais eficientes e consistentes.

Deste modo, as ações voltadas para ESG estão cada vez mais presentes no mercado e atraem maiores investimentos e retornos para as corporações que adotam este tipo de postura, condicionando inclusive aplicações financeiras e parcerias, considerando  apenas as companhias atualizadas com práticas socioambientais. Outro ponto relevante, é que as corporações que possuem maior diversidade também performam melhor, representando até 36% maior propensão de retorno sobre o patrimônio líquido acima da média . Além disso, essas empresas ganham notoriedade, sendo vistas como líderes e precursoras da mudança. 

Afinal, para que serve o relatório ESG na prática? Em suma, o relatório torna público os esforços para sustentabilidade da empresa, além de ser a principal ferramenta para um empreendimento ganhar acesso aos selos socioambientais – que são os indicadores de ESG validados pelo ambiente de negócios – através do mapeamento das atividades relacionadas ao tema. 

Por que fazer?

Existem 3 principais razões para se adotar práticas ESG: 

  1. Por mera conformidade, apenas para mostrar aos stakeholders de que a sua empresa se preocupa com as questões trazidas pela ferramenta
  2. Por compliance, ou seja, para se adequar às normas  de regulamentação
  3. Por convicção, quando de fato se acredita nas propostas ESG. 

Vale salientar que, independentemente de sua motivação , você deve estar atento às exigências tanto governamentais quanto dos stakeholders em geral. Outra importante razão para se fazer um bom relatório se dá pela nova resolução 59/21 da CVM que entrou em vigor em janeiro de 2023. Esta resolução propõe regras mais rígidas em ESG pelas companhias.

O que mudou?

  1.  A obrigatoriedade das empresas listadas brasileiras, de reportarem, e justificarem, caso não cumpram determinadas metas ESG
  1.  A alteração das regras do formulário de referência, ampliando a exigência de divulgação de informações sobre aspectos ESG, com destaque para seis tópicos exigidos.  

Os ODS:

Proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015, os ODS (Objetivos De Desenvolvimento Sustentável) propuseram que todos os países membros do órgão assinassem  um plano global com 17 objetivos e 169 metas, que devem ser alcançadas até 2030.  Mas, porque isso é relevante?    

Alguns dos direcionamentos presentes na resolução da CVM envolvem tanto o desenvolvimento de um relatório ESG quanto um maior direcionamento para as ODS. Resumidamente falando, caso sua empresa esteja presente na bolsa de valores, pretenda fazer um IPO ou mesmo caso você esteja interessado em internacionalizar sua empresa, vai precisar estar de acordo com as novas regras.  

ESG

Quais são os benefícios de fazer um relatório ESG ?

Agora que já abordamos as razões pelas quais você deve fazer o relatório ESG de sua empresa, iremos abordar os benefícios de adotá-lo, afinal, quais são? Além dos benefícios para nossa sociedade, o relatório ajuda a sua empresa a estar mais alinhada ao mercado. Somado disso, pode beneficiar diretamente a sua organização da seguinte maneira: 

  • Traz maior praticidade na divulgação dos dados;
  • Direciona as ações para sustentabilidade;
  • Auxilia na tomada de decisões assertivas;
  • Demonstra transparência e credibilidade;
  • Permite comparações tanto de modo interno quanto externo;
  • Aumenta a compreensão dos riscos e oportunidades;
  • Eleva as vantagens competitivas ao trazer mais um diferencial;

Quais são os desafios ?

A adoção de práticas ESG pode representar um grande desafio para algumas organizações, já que  essas práticas podem trazer consigo a necessidade de mudanças substanciais nas estruturas organizacionais vigentes. Neste caso, essa necessidade vai estar diretamente relacionada ao nível de maturidade que a organização possui  no âmbito ESG, onde empresas que já possuem uma cultura forte de responsabilidade social e ambiental encontram dificuldades substancialmente menores.

 Alguns dos principais desafios:

  • Muitas vezes implantar práticas ESG implicam em uma mudança cultural dentro da organização
  • Pode demandar investimentos por parte das empresas como em áreas de tecnologia e infraestrutura
  • Monitorar constantemente as métricas apontadas no relatório de modo efetivo, também pode ser um desafio aos gestores.

Para te ajudar a entender melhor os conceitos mencionados até aqui e como trabalhá-los na prática, veja como o conceito ESG é abordado pelas grandes multinacionais!

7 Passos simples para preparar um bom relatório ESG e se destacar no mercado

1 – Defina as razões pelas quais a empresa está fazendo o relatório.

  • Seja transparente e sincero, busque entender qual é o real objetivo da empresa para esse fim.
  • Envolva a empresa toda na elaboração e na coleta de insumos.

2 – Defina objetivos e prioridades 

  • Mapeie os stakeholders mais relevantes  
  • Entenda a relação com os ODS, quais estão alinhadose como justificá-los
  • Analise o material da sua empresa e entenda a possibilidade de trabalhar a partir desse, tendo como base os pontos acima.

3 – Determine o frame ou índice que usará como base

Existem diversos materiais que cumprem esse propósito. Avalie estrategicamente o que faz mais sentido para implementar em seu negócio:

  1. GRI (Global Reporting Initiative)
  1. SASB (Conselho de padrões contábeis de sustentabilidade)
  1. The Value Reporting Foundation
  1. TCFD (Task force on climate related financial disclosures) 
  1. ISE (Índice de sustentabilidade empresarial da B3)
  1. DOW JONES sustainability index  

4 – Mapear as ações voltadas para o ESG que a sua empresa realiza.

  • Compreenda o contexto das atividades de governança corporativa, para o meio ambiente e para o social da sua empresa.
  • Busque entender onde estão os pontos positivos e onde estão as defasagens

5 – Derrube as barreiras

  • Caso não estejam alinhados com a cultura interna das empresas, as organizações costumam encontrar entraves para certos tipos de mudança. Por isso, busque os pontos de contato entre a cultura e melhores práticas ESG para estabelecer uma ponte que traga inovação e permita a entrada de conceitos de sustentabilidade.
  • É primordial que faça isso com assertividade, se baseando no passo anterior para entender aonde precisamos focar a energia, evitando desgastes desnecessários.

6 – Analise alguns modelos de relatório para poder visualizar e balizar o resultado almejado e produza o seu relatório

É o momento de “olhar através dos ombros dos gigantes”. Muitas empresas já adotaram este tipo de relatório estando muito bem posicionadas com relação a isso. Nessesentido,buscar inspirações em organizações que se destacam nessa temática pode ser extremamente benéfico para implementação deste tipo de ferramenta.

Segue alguns exemplos de empresas que vem fazendo excelentes relatórios:

Grupo Boticário

Fonte: GrupoBoticário

Natura & CO

Fonte: Natura

7 – Busque selos validadores de ESG para empresas

  • Existem alguns selos que indicam para os stakeholders que sua empresa está dentro dos padrões de sustentabilidade.
  • Busque contato com essas certificadoras e entenda o que precisa ser feito para garantir a obtenção e manutenção do selo.
  • Algumas certificações para você conhecer:

Sistema B

Ares

ABNT ISO14001

Depois da conclusão destas etapas você estará mais próximo de ter, não apenas um ótimo relatório, como também um maior entendimento dos processos da sua empresa, abrindo espaço para a inovação e atribuindo mais uma vantagem competitiva para o seu empreendimento.

Ainda com dificuldades para fazer um bom relatório?

A produção do relatório ESG faz parte de um processo maior de adaptação às tendências e às necessidades do mercado, bem como as práticas de inclusão e diversidade, e a inovação contínua que está cada vez mais presentes no ambiente corporativo contemporâneo também nesse sentido.

Adequar o seu empreendimento a todas essas novidades que trouxemos pode ser um grande desafio. Pensando nisso, para ajudar a você nessa etapa tão importante, nós oferecemos serviços de Marketing aqui na Empresa Júnior, que tem os objetivos de compreender o negócio, entender qual é seu público alvo e mercado, para assim, reforçar o posicionamento da marca e planejar estratégias assertivas para o curto, médio e longo prazo.

Temos também serviços de Processos, onde iremos imergir nas atividades relacionadas aos processos em análise, destrinchando-as em tarefas que compõem estas atividades em um segmento, ou entre segmentos. Tudo isso a fim de entender, e propor as soluções mais eficazes dentro dos seus processos internos. Marque um diagnóstico gratuito conosco para que possamos te ouvir e te ajudar na sua trajetória rumo ao sucesso!

Autores: Leonardo Ferreira e Eike Possente

Veja Mais

Categorias

Entre em contato conosco se você tiver alguma dúvida