Como o onboarding pode reduzir a taxa de rotatividade da sua empresa?

As primeiras semanas em uma empresa podem ser difíceis para os novos contratados. As dificuldades surgem desde o funcionamento da própria empresa, e a maneira como as necessidades são tratadas, até as preferências dos chefes. Muitas vezes essas barreiras podem acarretar em um processo de turnover, sendo esse processo uma medida da quantidade de funcionários que entram e saem de uma determinada organização em um certo período de tempo. Dito isso, o programa de inserção entra em ação para abordar as preocupações, trabalhando para encaixar as novas contratações no dia a dia da empresa. E assim, se entende como o onboarding pode reduzir a taxa de rotatividade da sua empresa.

Para manter seu negócio com baixa taxa de rotatividade e com o intuito de reter talentos, um ambiente de trabalho integrado é essencial. Ter funcionários que trabalhem em harmonia garante um melhor rendimento. No entanto, conseguir esse equilíbrio não é fácil. É preciso tempo e paciência para atingir esse objetivo.

Ao realizar um programa de inserção, se garante um melhor desempenho e funcionamento da empresa. Esse planejamento é capaz de desenvolver o clima organizacional. É uma análise da relação da empresa e seus funcionários do seu empreendimento, o clima consegue compreender as necessidades, preocupações e percepções de colaboradores de  determinada empresa. Logo, com a realização de um processo de onboarding se otimiza tanto a eficiência de seus novos colaboradores quanto diminui taxas de turnover. Assim, quando você realiza um programa de inserção no seu empreendimento você garante uma maior satisfação tanto dos seus funcionários quanto dos seus clientes.

O que é onboarding

Em tradução livre, o termo “onboarding” significa a bordo ou embarcando. Sob essa perspectiva, o processo integra o novo colaborador. Nesse treinamento o funcionário se familiariza com os objetivos e valores da empresa, tornando-o assim mais eficiente e incluído dentro da cultura e do ambiente.

O processo de onboarding consiste basicamente em integrar o novo funcionário ao cotidiano da empresa. Para aplicar essa técnica é importante apresentar alguns aspectos da firma, como a sua cultura, formas de operação e organização. A partir disso, o novo empregado vai adquirir os hábitos da empresa e, efetivamente, fazer parte da equipe.

​Há uma série de etapas que resultam em como o onboarding pode reduzir a taxa de rotatividade da sua empresa: orientação, supervisão, acompanhamento e treinamento. A inclusão deve começar logo após a contratação, sendo o ideal manter o programa de inserção até que o funcionário esteja 100% integrado.

O turnover e a taxa de rotatividade da sua empresa

O turnover – tradução direta “ato de se virar”- é o indicador que mede a quantidade de funcionários que entram e saem de uma empresa em determinado período de tempo, sendo normalmente de 1 ano. Existem duas formas dele acontecer: voluntário e involuntário. O primeiro acontece quando o desligado do colaborador parte no próprio, ou seja, quando há um pedido de demissão. O segundo ocorre quando o desligamento vem por parte da organização, isto é, quando a empresa demite um funcionário. 

Toda empresa tem uma taxa de rotatividade, o que é saudável quando é na medida certa. Um fluxo de entrada e saída de novos talentos em uma organização é essencial para o seu sucesso. No entanto, altas taxas apontam problemas dentro da empresa, como má administração, falta de infraestrutura e  um clima organizacional negativo. Uma alta rotativamente na empresa significa falhas na sua organização interna. Sendo assim, um programa de inserção na sua empresa é uma das melhores formas de se reduzir essa taxa, por mais brilhante que um novo funcionário possa ser, apresentar o funcionamento da firma é essencial para o seu sucesso.

O que causa a alta taxa de rotatividade da sua empresa?

Como dito anteriormente , o turnover é uma prática que pode gerar um impacto negativo nas empresas. Muitas são as dúvidas frequentes sobre o que acarreta essa situação e como resolvê-la. Os fatores principais que fazem as empresas atingirem essas taxas altíssimas são:

  • Falta de qualidade de vida: Quando o ambiente de trabalho do novo contratado faz se sentir oprimido, pressionado ou humilhado, acaba afetando a sua saúde também. De acordo com o Report de Engajamento 2015 do TINYpulse, quase 70% dos empregados sentem que não há horas suficientes na semana para realizarem seus trabalhos. Logo, o novo empregado, muitas vezes por estar vivendo em um ambiente de trabalho hostil com demandas excessivas, opta por fazer um desligamento voluntário.
  • Falha na cultura organizacional: A cultura organizacional quando está bem elaborada é um dos principais fatores na motivação de seus empregados. A questão é que muitas vezes não a vemos sendo aplicada. É muito importante que funcionários se identifiquem com o fit cultural da empresa que trabalham, é um dos motivos que dão satisfação e motivação para trabalhar. Vemos profissionais insatisfeitos buscando novas oportunidades no mercado de trabalho.
  • Escassez da descrição de cargos e competências: Como vimos, entrar em uma nova empresa não é uma tarefa fácil. Mesmo tendo todos os conhecimentos necessários, se o empregado não for auxiliado ele pode não conseguir fazer o que lhe foi designado. Muitas vezes o empregado nem sabe de fato a sua função. Com isso, faz com que o funcionário tenha um rendimento muito abaixo não cumprindo com as expectativas, assim causando um desligamento por parte da empresa.

Todos esses aspectos conseguem ser prevenidos. O onboarding é um processo que quando implementado além da prevenção das taxas altas de turnover é capaz de trazer para sua empresa inúmeros benefícios.

Como o onboarding pode reduzir a taxa de rotatividade da sua empresa

  •  Retenção de talentos: Uma boa relação com os dirigentes e o entendimento da cultura da empresa não são fatores fáceis de se garantir. Um programa de inserção permite integrar o funcionário nessas características. Dessa forma, melhorando a satisfação dos novos contratados da empresa, e consequentemente reduzindo as suas saídas.
  • Crescimento do negócio: O onboarding é uma forma de estreitar o relacionamento dos profissionais com a empresa. Com funcionários mais engajados e mais determinados a bater metas, o empreendimento só tem a ganhar.
  • Redução de turnover: O processo também vai reduzir a taxa de turnover. Essa queda vai acontecer pela boa inserção e satisfação. Fortalecendo o vínculo com o empregado

Após a leitura, fica perceptível que as altas taxas de rotatividade podem atrapalhar e muito o funcionamento do seu negócio. O onboarding chega justamente para ajudar a lidar com esse problema. O programa de acompanhamento e treinamento que pode ser elaborado pela Empresa Júnior da PUC-Rio é a solução para os seus problemas. Muitas vezes elaborar um sistema de inserção de novos colaboradores é difícil, mas com o as pesquisas certas e o acompanhamento de uma empresa especializada cria a receita perfeita para o programa de entrada. 

Muitas companhias ainda ignoram a importância do onboarding e de como ele pode lidar com a alta taxa de rotatividade de empregados. Fazendo algo superficial e pouco efetivo. Esse é um erro grave, principalmente porque o mercado se encontra cada vez mais competitivo, e as empresas que investem em um programa de onboarding conseguem manter os melhores talentos dentro da empresa. Não adianta ter o funcionário mais competente se ele não estiver bem instruído. Logo, a melhor forma de manter essa mão de obra dentro da sua empresa é a partir de um onboarding.

Veja Mais

Categorias

Entre em contato conosco se você tiver alguma dúvida