Como a psicologia das cores pode influenciar no Design?

Nós, como seres humanos, sempre temos reações variadas de acordo com o estímulo. É algo intrínseco de qualquer ser vivo. Dito isso, ao saber quais estímulos resultam em quais reações, serviços que trabalham diretamente com os cinco sentidos têm conhecimento de como gerar reações específicas ao seu público. Um exemplo disso são os serviços elaborados na área do Design, que desenvolvem peças gráficas, logos e conteúdos que consideram diversos fatores visuais para transmitir certa sensação. 

Por o design se tratar majoritariamente do visual, diversos pontos na confecção de uma marca devem ser considerados: forma, cor, dimensão, diagramação, proporção, hierarquia, entre outros. Todos esses elementos são complementares e têm um peso na reação psicológica do telespectador.

Dito isso, o design é justamente a comunicação visual do produto com seu público alvo, e a habilidade de influenciar na psicologia de seu público é indispensável. Mas então, como a psicologia das cores pode influenciar no Design?

As cores e seus significados

Um ponto de partida para avaliar como as cores afetam a psicologia humana é analisando seus significados. Vale ressaltar que não há uma resposta concreta, ou seja, dependendo da composição, da temática abordada e do contexto, a cor pode apresentar significados diferentes. Seguiremos então com os significados mais pertinentes de oito cores extremamente presentes no design.

  • VERMELHO: Dinamismo, vital, romantismo, comando, alerta, rebeldia, alegria, visibilidade, calor e diversão.
  • LARANJA: Serviçal, ardor, conforto, abundante, advertência, sabor, festividade, atividade, emoção, comunicação e inspiração.
  • AMARELO: Criatividade, visibilidade, jovialidade, leveza, curiosidade, nutrição e expansão..
  • VERDE: Natural, aventura, atletismo, sorte, equilíbrio e segurança.
  • AZUL: Técnico, profundidade, liberdade, proteção, frieza, limpeza e formalidade.
  • ROXO: Inteligência, arte, luxo, vaidade, fantasia, melancolia e feminilidade.
  • PRETO: Elegância, força, impessoalidade, mistério, medo, curiosidade e morte.
  • BRANCO: Paz, pureza, tranquilidade, limpeza, organização e calma.

Design: Proporção na composição

Com definições explicadas, agora você tem toda a informação necessária para tirar bom proveito das cores e dos seus significados? Na verdade, não. Uma técnica fundamental ao aplicar cor para seu projeto é determinar a proporção de cada uma na composição. Por exemplo, caso tenha escolhido as cores azul e amarelo para seu projeto, o resultado não será tão prazeroso se colocar as cores distribuídas igualmente pelo produto. 

O que deve ser feito é justamente definir qual a principal mensagem que deseja transmitir, para que assim possa definir a proporção de cada cor no projeto. Neste exemplo hipotético, se o seu produto for mais elétrico e jovial, colocar uma proporção maior de amarelo pode ser benéfico, mas caso seja um produto acolhedor e pacífico, uma maior quantidade de azul é desejada.

Sendo assim, aqui vão alguns exemplos do livro “A Psicologia das Cores: Como as cores afetam a emoção e a razão”, de Eva Heller, que demonstram como a proporção de cores pode mudar o resultado final da composição.

Lúdico

Caloroso

Paixão

Excitante

Monotonia

Hostilidade

Analisando as grandes marcas

Agora, trazendo essas informações de forma mais prática, vamos mostrar um exemplo de como a mudança na aplicação das cores pode influenciar na mensagem final da marca, e assim, como a psicologia das cores influencia o design.

Itaú x Fanta Laranja

Como havíamos dito anteriormente, dependendo da composição e da temática abordada, a cor pode apresentar significados diferentes. Um exemplo disso é o contraste entre a logo do Itaú e a da Fanta laranja. Ao compararmos elas, conseguimos perceber a seguinte semelhança: ambas apresentam uma forma em azul escuro com um fundo laranja. No entanto, é nítido como a composição, ao todo, dá diferentes significados para as cores presentes nela.

Itaú

Itaú é uma marca fundada em 2008 que atualmente se consolida como o maior banco privado do Brasil. O Itaú aparenta ter como foco a transparência, dado que apresenta uma página para falar exclusivamente sobre sua ética. Apresenta diversas opções financeiras, desde pessoas individuais a empresas e empreendedores. Sendo assim, podemos concluir que a mensagem que pretendem transmitir com sua marca é de confiança. O que exala confiança é justamente um conjunto de elementos que ao mesmo tempo que apresentem força visualmente, demonstrem segurança, sendo então uma força que não amedronta.

Por conta desses fatores, podemos analisar que o laranja é utilizado por ser uma cor de maior impacto visual que não apresenta “perigo” como a cor vermelha poderia, por exemplo. Sendo assim, traz o tom amigável à marca, podendo neste caso ser interpretada como conforto e comunicação. Tal interpretação se dá por se tratar de uma marca de banco que preza a comunicação e conforto de seus clientes.

A outra cor de destaque, o azul marinho, é utilizado para complementar o laranja, ao mesmo tempo que dá um maior contraste à peça. Por isso, o azul traz harmonia e equilíbrio à marca. Além disso, essa cor naturalmente é associada ao conforto e segurança, o que agrega ainda mais à mensagem da cor laranja, como anteriormente explicado.

Fanta

A Fanta é uma marca de refrigerante alemã fundada na década de 1940, tendo diversas mudanças em sua identidade visual ao longo das décadas. Seu nome, “Fanta”, apresenta grande peso à marca por ser derivada da palavra “fantasia”, sendo assim uma definição do tema da marca por si só: algo lúdico, alegre, e empolgante. Mesmo tendo vários sabores ao redor do mundo, cerca de 90 sabores atualmente, como uva, guaraná e maracujá, o que marcou o início da marca foi o sabor laranja.

Considerando a importância histórica da fruta laranja, na marca do refrigerante sua cor é utilizada não só para remeter ao “sabor original” do produto, como também o humor, diversão e energia da marca. Diferente do Itaú, a Fanta utiliza a cor mais pela intenção bem-humorada dela do que pelo impacto visual que ela carrega.

Já o azul, que foi consolidado na marca somente a partir do final dos anos 1980, é um complemento à mensagem que o laranja traz: a diversão, empolgação e alegria do laranja junto ao significado de liberdade atribuído à cor azul fortifica a mensagem de fantasia da marca. Por não ser um azul marinho, como o presente na logo do Itaú, o azul permite a manutenção da leveza ao mesmo tempo que retira o tom de seriedade que poderia trazer caso fosse mais escuro.

Como pudemos ver ao longo desse blog, para compor uma marca de renome com grande impacto, é essencial o conhecimento sobre as cores. Entender a utilização do visual da sua marca é uma ferramenta muito poderosa para impactar de forma mais eficiente seu público-alvo.

Sendo assim, caso esteja tendo dificuldades em desenvolver sua marca ou deixá-la consolidada no mercado, a hora de mudar isso é agora! Na Empresa Júnior, trabalhamos com a melhor consultoria para realizar seus sonhos e necessidades. Com uma área de design com diversos cases, construiremos uma identidade visual que identifica, diferencia e agrega valor para a sua marca.

Tem interesse? Então entre em contato conosco e marque uma reunião de diagnóstico gratuita!

Veja Mais

Categorias

Entre em contato conosco se você tiver alguma dúvida